Escolha uma Página
Estou em férias! Isto é muito bom! Porém não consigo desligar totalmente, acho que isto acontece com todos os bons profissionais. Percebo que um decorador, ao entrar na casa de alguém, repara com certeza na decoração, uma fonoaudióloga também observa a dicção das pessoas, um paisagista olha com muita atenção para todos os jardins e comigo não poderia ser diferente.

Fui ao shopping e como sempre gosto de fazer, paro para tomar um café em uma casa que além de servir um delicioso café vende chocolates maravilhosos.

Eu estava esperando meu café, e percebi uma família composta por pai, mãe, avó e uma criança de aproximadamente 4 anos. A mãe comprou uma caixa de chocolates e antes de entregar para a menina o pai tirou um bombom e a menina começou a gritar, não querendo dar o bombom ao pai. O pai ficou envergonhado com a cena, pois a menina gritava não permitindo que ele pegasse nada. Ele tentou se justificar para filha, falando que pegou somente um e que haviam muitos na caixa. Neste momento a mãe vendo a cena, tentou também se justificar, dizendo para a filha que ela tinha que aprender a dividir e que era muito feio não dar um bombom ao pai. Neste momento a menina ficou calada, porém agarrada a caixa e o pai constrangido em comer o tal bombom. Para completar a cena a avó vendo tudo isso falou em alto e bom tom: – para com isso menina, dê o chocolate ao seu pai, se não você vai ficar uma baleia de tão gorda. A mãe completou a frase dizendo, você não pode comer tudo, pois se o fizer ficará doente com tanta dor de barriga.
Com estas falas e a menina ainda aos prantos, saíram da loja de chocolates e seguiram seu passeio. Eu fiquei ali observando a cena e pensando que apenas um chocolate pode causar tanta confusão em uma família.
Ontem lendo um livro sobre bullying , constatei que o bullying em muitos casos pode começar na família. E quando me remeto ao episódio do chocolate e lembro-me da fala da avó, falando que a menina vai ficar uma baleia penso em tantos outros momentos que pais e avós acabam por depreciar seus filhos e netos, rotulando-os , colocando apelidos negativos como baleia, gordo, quatro olhos, magrela, bagunceira , etc.
Mas como finalizar esta aventura , sem pais constrangidos, avó ameaçadora e menina aprendendo a dividir….
Vamos mudar a cena e imaginar a mãe comprando o chocolate e abrindo a caixa e entregando apenas 1 bombom para a filha e um para o pai. Neste momento a menina solicitaria a caixa toda e a mãe, calmamente diria :- compramos esta caixa para todos nós, você pode comer quantos quiser, porém eu darei a você um de cada vez. Se esta ação fosse repetida sempre em momentos distintos, com certeza essa menina saberia entender a situação e não faria escândalo no shopping. Quanto à atitude da avó…bom vamos deixar para uma próxima vez!!!

Debora Corigliano, 
psicopedagoga e conselheira educacional 

Pin It on Pinterest

Share This