Escolha uma Página
 
O paladar é uma combinação de quatro componentes básicos: azedo, amargo, salgado e doce – este último é o que desempenha papel mais importante de todos.
A preferência humana pelo sabor doce tem gerado o excessivo consumo de produtos naturalmente açucarados. No entanto, pessoas em dietas com restrição calórica e indivíduos com intolerância à glicose e sacarose recorrem sistematicamente a adoçantes artificiais. Estes dois fatores tornam o consumo de adoçantes sintéticos abusivo.   
O que a maioria das pessoas não sabe é que o consumo excessivo de adoçantes pode trazer prejuízos para saúde. Quem explica é o médico nutrólogo e doutor em Ciências de Alimentos, Edson Credidio.
·         Quais são os tipos de adoçantes artificiais mais consumidos?
São eles acessulfame K, aspartame, ciclamato, sacarina e stevia.
·         Por que é necessário ter cautela ao consumir adoçantes?
Porque adoçantes são medicamentos e como tal produzem efeitos colaterais. É preciso seguir rigorosamente o controle de dosagem estipulado por cada fabricante.

Quais os principais riscos e efeitos colaterais?

Cada adoçante provoca uma série de efeitos colaterais. Por exemplo, o aspartame é contra-indicado aos portadores de fenilcetonúria (doença genética que provoca o acúmulo da fenilalanina no organismo), pois causa retardo mental. O consumo excessivo de adoçantes sintéticos e artificiais pode desencadear doenças crônicas, neoplasias e convulsões.
·         Quem deve, realmente, utilizar os adoçantes artificiais?
Pessoas diabéticas. Se você não se enquadra nesse grupo não deve fazer uso de adoçantes, nem mesmo para regimes, uma vez que esse produto aumenta a compulsão por doces.
·      Como devemos utilizar os adoçantes para não termos os efeitos colaterais?
Seguindo a quantidade permitida em cada tipo de adoçante e contar as gotas colocadas nos alimentos. Nunca “esguichar”. O excesso poderá ser prejudicial à saúde do usuário.
·      Qual a quantidade máxima que pode ser consumida de cada tipo de adoçante?
Os órgãos oficiais estipularam a IDA (ingestão diária aceitável) de cada adoçante. A recomendação é a seguinte:
Sacarina                               5 mg/kg/dia
Ciclamato                             11 mg/kg/dia
Aspartame                            40 mg/kg/dia
Acessulfame K                    15 mg/kg/dia
Se o consumidor ultrapassar esta recomendação os fabricantes não se responsabilizam pelos efeitos colaterais. É como um medicamento, se você ingerir a “caixa inteira” os riscos assumidos são de sua responsabilidade.
·      Como fazer para não exceder na dose dos adoçantes?
Seguir rigorosamente a IDA.

Pin It on Pinterest

Share This