Escolha uma Página

O café é uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo. Tomar um cafezinho é um gesto repetido milhões de vezes por dia.
No Brasil, a dose instantânea de tradição e alegria só perde para a água como bebida mais consumida. Nove entre dez brasileiros com mais de 15 anos ingerem, pelo menos, uma dose de café por dia.
Atualmente o café é considerado um valioso aliado na prevenção de enfermidades crônico degenerativas. Mesmo assim, algumas pessoas ainda consideram o café um vilão da saúde.
Afinal, café faz bem ou mal à saúde?
Quem responde esta e outras perguntas é o nutrólogo e doutor em Ciência dos Alimentos Edson Credidio.
Quais os benefícios do café?
O café de boa procedência possui mais de três mil compostos bioativos que auxiliam na prevenção de várias doenças crônico-degenerativas.
O que é cafeína?
A cafeína é um composto químico que atua principalmente no sistema nervoso. Essa substancia pode ser encontrada em cafés, chás, refrigerantes e até no chocolate.
Por que tomar água com gás antes do café?
Para “limpar” a boca e poder “degustar” melhor o café.
Mitos e verdades sobre o café
É verdade que café tira o sono?
Pelo fato da cafeína ser uma substância estimulante, a bebida pode sim comprometer o sono. Por isso, evite consumir café antes de dormir.
Café tem ação no diabetes?
Estudos modernos mostram que o consumo regular de café protege contra o surgimento do diabetes no adulto.
A bebida ajuda prevenir Doença de Parkinson?
Tendo em vista o reduzido número de trabalhos sobre esse tema (43 trabalhos referidos pela Medline), não se sabe o suficiente para poder recomendar com bastante segurança o aumento do consumo de café como medida preventiva para a Doença de Parkinson.
Afinal, café melhora ou piora as dores de cabeça?
A cafeína, por ter a propriedade de contrair os vasos sangüíneos, compensa a dilatação dos vasos sangüíneos do crânio que normalmente causa a dor de cabeça, aliviando esse desagradável sintoma. Além disso, a cafeína parece potencializar os efeitos de outros analgésicos além de melhorar as dores de cabeça por razões emocionais.
É verdade que substâncias estimulantes existentes no café podem melhorar a atenção?
Sim. Warburton, 2001, pesquisou o efeito de alguns estimulantes, entre eles a cafeína, sobre os níveis de atenção. Os resultados foram bastante positivos.
Em pacientes portadores de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade o uso de estimulantes, notadamente a cafeína, tem desempenhado um efeito próximo de brilhante (Riccio, 2001).
O café melhora o rendimento físico?
A cafeína esteve incluída na lista de substâncias proibidas pela World Anti Doping Agency (WADA/2004) na classe de estimulantes (A) até final do ano de 2003. Entretanto, foi retirada da lista. Corredores que tiveram a cafeína equivalente a duas xícaras de café (330 mg de cafeína), uma hora antes do exercício, correram 15 minutos mais do que quando eles se exercitavam sem a cafeína. O efeito da cafeína na performance dos exercícios deve-se, provavelmente, à diferença na percepção do cansaço, ou seja, ela teria um papel ergogênico no desempenho do exercício alterando a percepção neural do esforço e da disponibilidade física. Outro estudo diz: ciclistas que usaram 2,5 gramas de cafeína por quilo de peso corporal se exercitaram 29% mais que o grupo que não consumiu cafeína. Pesquisas não mostram, entretanto, qualquer efeito da cafeína sobre a força muscular máxima ou sobre as contrações musculares voluntárias.
O consumo de café interfere na absorção do cálcio? O excesso da bebida pode desencadear osteoporose?
O consumo moderado de café não interfere na absorção do cálcio e, portanto, não causa osteoporose. Um conceito errado entre muitos profissionais de saúde, como nutricionistas e médicos, é o de que a cafeína interfere na absorção do cálcio, diminuindo-a, podendo assim causar osteoporose. O consumo moderado de cafeína não causa osteoporose em idosos nem aumenta o risco de fraturas.
Café pode prevenir cálculos biliares (pedras nos rins)?
Os resultados dos estudos epidemiológicos que tentam correlacionar o consumo de café com litíase vesicular são inconclusivos. Por um lado, alguns autores defendem um papel protetor do café na prevenção da litíase vesicular sintomática, estando descrita uma menor ocorrência deste problema em consumidores moderados, quando comparados com não consumidores. Associa-se ainda o aumento do consumo de café a um decréscimo desta doença em mulheres, em situações previamente diagnosticadas.
O café contém calorias?
O café sem adição de açúcar não possui calorias. Ele pode inclusive levar a perda de peso, pois eleva a termogênese, ou seja, a “queima” de gordura.
Então é verdade que o café ajuda a perder peso?
Sim. Vários estudos sugerem que o consumo de café induz a perda de peso por aumento da termogênese, uma vez que se verifica um aumento do gasto energético após a ingestão de cafeína ou café. Existem evidências de que esse aumento depende da quantidade de cafeína ingerida – é estimada a ingestão de seis xícaras de café, por dia, o que causa aumento no consumo de energia de aproximadamente 100 kcal.
É recomendado ingerir café durante a gravidez?
O Instituto de Pesquisa Karolinska, em Estocolmo, realizou estudo científico com 900 mulheres grávidas suecas consumidoras regulares de café, sendo que todas elas deram à luz a bebês saudáveis. Portanto, a premissa de que o café é prejudicial para as grávidas cai por água abaixo. Além desse, foram realizados outros estudos com o intuito de determinar a influência do consumo de café e/ou cafeína durante a gestação. Os resultados são conclusivos que o café é inócuo na gestação. Os estudos epidemiológicos que tentam relacionar o consumo da cafeína ao risco de aborto espontâneo também possuem resultados conflituosos, até o momento nada foi conclusivo.
Curiosidade
Hoje o Brasil é o maior produtor de café do mundo. Estima-se que mais de 20 milhões de pessoas trabalhem na indústria cafeeira ou em seus negócios correlatos mundo afora.

Pin It on Pinterest

Share This