Escolha uma Página

TPM Todos Problemas Misturados

Toda mulher tem histórias engraçadas e por vezes trágicas sobre TPM. Pois é, eu também. Briga com tudo e com todos, chora por qualquer motivo. E tudo de ruim parece que escolhe justamente o período da dita cuja para acontecer…

Num belo dia, depois de uma noite mal dormida, acordei atrasada, quando já deveria estar dentro do carro pegando a estrada para trabalhar… vida de assalariada!

Na hora de se arrumar não encontrei nada que caísse bem e perdi mais tempo procurando a roupa – que deveria estar onde deixei, mas, não está! Ao olhar no guarda roupa, apesar de estar lotado, tenho a sensação de que não tem nenhuma roupa decente para eu trabalhar e nada combina com nada! Como a maioria das mulheres, experimentei 1.265 roupas e nenhuma me agradou.

Para piorar, senti uma cólica infernal…

Enfim, depois de muito custo e horas em frente ao espelho, saí para trabalhar.

Durante o caminho, parada no ponto onde costumo encontrar uma colega de trabalho que aproveita a carona. Estacionei o carro e, como ela ainda não estava lá, desliguei o motor e aguardei.  Aguardei, aguardei, aguardei. Ela também estava atrasada. Depois de 15 minutos, eis que surge. Ela chega e eu sigo meu trajeto normal.

Horário de pico: trânsito na certa – tudo o que eu precisava naquela hora.

Chego ao trabalho morrendo de fome (já que saí de casa correndo e não tomei café). No refeitório da empresa descubro que o pão acabou! O jeito é fazer jejum.

Então vou para o computador para começar o trabalho. A maldita máquina não liga por nada… Pois bem, espero por mais alguns minutos, claro que continuo xingando mentalmente. Mau humor do [email protected]&[email protected]%$)*[email protected]!

Resolvido o problema, decido primeiro fazer as tarefas mais simples para ver se a cólica passa. Não, não passou.

Na hora do almoço, comida fora. Eba! Restaurante, comida boa. O bando se dirige ao estabelecimento. Prato enorme, cheio de coisa gostosa e, portanto, muita fritura, calorias e guloseimas. Ao meu redor pratos com folhas verdes cheio de outras verduras e legumes, comida leve, saudável. E ainda pessoas me olhando com aquela cara de quem pensa “que gulosa”. E alguém solta uma do tipo: “tá com fome heim!” Que ódio! É pra matar!

Volto para o trabalho. Mais trabalho. O pior é que de barriga cheia dá mais preguiça. A tarde promete… Tarefa cumprida, carga horária completada, hora de dar tchau!

A noite, finalmente chego em casa, já naquele estado de irritação, e eis que fico sabendo que a geladeira está vazia. E eu teria que me virar pra dar um jeito nisso. Maravilha, não?

Para me distrair penso em atualizar meu blog e, minha internet que nunca foi lá grande coisa, mas servia pro gasto, teimou em não funcionar. Mentalmente, claro, voltei a xingar. Aí fui reclamar. Depois de quase 40 minutos no telefone passando de atendente para atendente uma moça com voz de anjo (não suporto voz de anjo…) disse para eu ficar tranqüila que logo a situação seria resolvida. TRANQUILA. EU? – só pode ser piada! Desliguei e esperei a situação se normalizar. Uma eternidade.

Então o telefone toca e, pelo horário, deve ser meu namorado ligando para avisar que chegou de São Paulo. Logo imagino que ele irá me desejar boa noite, dizer que estava morrendo de saudades, que me ama, e blá, blá, blá… Quando atendo, descubro que estava certa, do outro lado da linha era justamente meu namorado. Mas, para minha surpresa e má sorte, ele simplesmente diz: “Acabei de chegar de São Paulo, vou jantar, depois te ligo.” tu tu tu tu tu tu tu tu DESLIGOU, sem falar mais nada. Assim, curto e grosso. Claro que voltei minha atenção para o aparelho: tirei o telefone da orelha, olhei e xinguei, como xinguei!

Eu realmente fico irritada na TPM. Nem eu me agüento. Credo!

Mas também nada dá certo, tudo está zicado, é a teoria da conspiração.

Então, decidi: fui dormir!

E quer um conselho:

– se você for homem lembre-se: mulher na TPM é melhor manter distância.

– se for mulher: relaxa! Tudo volta ao normal no dia seguinte. Como sempre.

 

Ps. peço desculpas a todos que me suportam durante esse período. Amo vocês, mas, definitivamente na TPM, amor e ódio andam juntos.

Pin It on Pinterest

Share This