Escolha uma Página

 

Enquanto crianças e adolescentes curtem o mês de férias escolares, os pais têm uma tarefa obrigatória: pesquisar preços de material escolar.
Levantamentos apontam que os preços podem variar até 200% em uma mesma cidade. Se levarmos em consideração que as listas incluem vários itens, encontrar os menores preços pode levar a uma boa economia.
E como em tudo o que se compra no Brasil está embutido uma carga tributária pesada, com a proximidade da volta às aulas, saiba que grande parte do preço que você vai pagar nos itens da lista é imposto puro. Muitas vezes o imposto embutido chega à metade do valor do produto.
Por isso, a primeira dica, antes de ir às compras, é ver o que já existe em casa e que possa ser reutilizado. Rever o material que sobrou no ano anterior pode ser um bom momento para incentivar a reciclagem. Na hora da compra é importante verificar a certificação do Inmetro. Realizar compras coletivas com outros pais também pode significar desconto e melhores preços. É importante lembrar também que a escola não pode exigir compra de produtos de marcas específicas e de material de uso coletivo, como produtos de higiene e limpeza.
Para ajudar você a ficar mais consciente de quanto paga sobre cada produto, abaixo segue uma lista com as cargas das “necessidades” que fazem parte da lista de material escolar. O susto foi constatar que os impostos, em alguns casos, representam quase metade do valor do produto. Um absurdo!
Saiba quais são os impostos embutidos nos materiais escolares:

· Imposto sobre circulação de mercadorias e prestação de serviços;

· ICMS, com maior incidência;

· Imposto sobre produtos industrializados (IPI), com exceção de livros e papel destinado à sua impressão;

· Programa de Integração Social

· Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), além dos tributos sobre folha de salários;

Além desses, existem tributos sobre o lucro, como a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e o Imposto de Renda (IR).

Veja quanto você vai pagar de imposto (carga tributária dos principais itens da lista!):

Agenda escolar 43,19%
Apontador 43,19%
Borracha 43,19%
Caderno 34,99%
Caneta 47,78%
Fichário39,38%
Folhas para fichário 37,77%
Lápis 34,99%
Livros 15,52%
Mochila 39,62%
Papel sulfite 37,77%
Pastas plásticas 39,86%
Pincel 35,70%
Régua 44,65%
Tinta guache 36,13%
Tinta plástica 36,22%
Fonte: Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário – IBPT 

 

Saiba mais:
Já que o assunto é imposto, vale a pena visitar o site do Impostômetro e saber quanto o brasileiro já pagou de tributos desde 01/01/2011: httpssssss://www.impostometro.com.br/

Pin It on Pinterest

Share This