Escolha uma Página
Confira a entrevista com o nutrólogo e doutor em Ciência dos Alimentos Edson Credidio.

Qual a diferença entre azeite e óleo?


A palavra azeite serve para designar exclusivamente os óleos extraídos a frio. É uma questão de nomenclatura, todos os demais que são refinados são chamados indistintamente de óleos.

Os azeites são obtidos pôr pressão, como é o caso do azeite de oliva. Já os óleos são obtidos pôr pressão, solventes e posterior purificação e refinação. Na prática, o azeite é o único óleo vegetal que não é extraído pôr solventes químicos e não sofre o processo de refinação.

A refinação é uma operação que tende a separar dos azeites brutos as substâncias indesejáveis, como pesticidas, substâncias mucilaginosas, ceras, resinas, etc.

Quais os benefícios do AZEITE?

O azeite tem propriedades que contribuem para diminuição do colesterol, mas deve ser utilizado cru. É rico em ômega 9 e substâncias antioxidantes, como a vitamina E. Vale ressaltar ainda a boa concentração de vitamina E que afasta o risco de tumores. Também previne doenças crônico degenerativas.

Qual azeite é considerado o mais saudável?

Em primeiro lugar é o azeite extravirgem, obtido na primeira prensa da azeitona. Em segundo, o azeite virgem extra, obtido por processos mecânicos da segunda prensa da azeitona. Dependendo da acidez do produto obtido, este azeite pode ser classificado como sendo do tipo extra, virgem ou comum. Depois, o azeite de oliva refinado, produzido pela refinação do azeite virgem. Por último o azeite de oliva, obtido da mistura do azeite, inadequado ao consumo. O azeite de oliva comum não possui regulamentação.

Quais as orientações em relação ao consumo e armazenamento do azeite?

Ao consumir o produto, é aconselhável que se verifique sua acidez, quanto menor, melhor. O azeite não pode passar de 0,8% de acidez (em ácido oléico) e nem apresentar defeitos.

Normalmente o azeite deve ser consumido em 12 meses.

É mais comum encontrar azeite extravirgem engarrafado. Por isso é aconselhável optar por embalagens escuras, já que a incidência de luz cataliza a oxidação do produto.

Apesar de comumente usados os bicos dosadores também podem facilitar a oxidação e devem ser evitados. É aconselhável que se consuma o azeite o mais rápido possível após sua abertura, e portanto é melhor que se armazene-o em embalagens menores, que sejam consumidas tão logo sejam abertas.

É verdade que não se deve cozinhar com azeite?

O azeite tem um ponto de saturação muito rápido no calor. Para cozinhar é melhor usar óleo (canola, girassol, soja ou milho).

Quais os benefícios do óleo de CANOLA?

O óleo de canola é um dos mais saudáveis, pois possui elevada quantidade de Ômega-3, que reduz triglicerídios e controla a arteriosclerose. É rico em vitamina E (antioxidante que reduz radicais livres), gorduras mono-insaturadas (reduzem LDL) e o possui o menor teor de gordura saturada (controle do colesterol) de todos os óleos vegetais.

Quais os benefícios do óleo de GIRASSOL?

Atua na prevenção de dores de cabeça, bronquite, dor de dente, trombose, artrose, eczemas, úlceras de estômago, problemas intestinais, cardíacos e renais, encefalite e diversas doenças da mulher.

O óleo de girassol também atua favoravelmente sobre a pele, aumentando sua elasticidade, prevenindo enfermidades degenerativas e cardiovasculares. Sua atividade benéfica é observada, sobretudo, em casos de hiper colesterolemia, arteriosclerose e problemas relacionados ao sistema nervoso central.

Porque algumas pessoal fazem “gargarejo” com o óleo de girassol?

Em encontro da “Associação de Oncologistas e Bacteriologistas da Ucrânia”, o pesquisador, Dr. F. Karach apresentou uma terapia extremamente simples utilizando óleo de girassol. Essa terapia consiste em fazer bochechos ou gargarejos com o óleo, provocando um processo de cura dentro do organismo. Desta forma, é possível curar simultaneamente células, tecidos e órgãos do corpo humano evitando a destruição da microflora. O método atua simultaneamente sobre todo o organismo, prevenindo e curando.

Quais os benefícios do óleo de SOJA?

A soja é a única oleaginosa com boa fonte de óleo de alta qualidade (20%) e proteína (40%), além de ser rica em açúcares, glicídeos e vitaminas. A soja é reconhecidamente o alimento que tem maior teor protéico.

O óleo de soja também atua prevenindo doenças?

Numerosos estudos demonstram a importância nutricional na soja para a saúde, sobretudo, na prevenção de doenças. Com baixa taxa de óleos saturados, o óleo da soja é uma excelente fonte de ácidos graxos essenciais. Ajuda a baixar o colesterol ruim. O consumo moderado aliado a uma dieta com níveis adequados de gordura pode trazer ótimos benefícios. As atenções agora se voltam para o potencial da soja na prevenção do câncer.

É verdade que o consumo do óleo de soja auxilia na prevenção da osteoporose?

Sim. A presença de peptídeos da soja se mostra um efetivo componente na aceleração da absorção de cálcio pelo intestino.

E o óleo de MILHO?

O sabor neutro o torna versátil na cozinha. Como não interfere no sabor dos alimentos, pode ser usado para refogar e fritar. Entra ainda no preparo de pães e bolos como o de fubá, para deixá-lo mais úmido e macio. É muito calórico e deve ser utilizado com parcimônia por quem faz regime de emagrecimento. É um ótima fonte de ácidos graxos ômega 6. Se consumido com moderação, pode evita distúrbios cardíacos, porque reduz os níveis de colesterol ruim e do total.

Pin It on Pinterest

Share This