Escolha uma Página
Um cego em Paris

Dizem que havia um cego sentado na calçada em Paris, com um boné a seus pés e um pedaço de madeira que, escrito com giz branco, dizia: “Por favor, ajude-me, sou cego”.
Um publicitário, da área de criação, que passava em frente a ele, parou e viu umas poucas moedas no boné. Sem pedir licença, pegou no cartaz, virou-o, pegou no giz e escreveu outro anúncio. Voltou a colocar o pedaço de madeira aos pés do cego e foi-se embora.
Pela tarde, o publicitário voltou a passar em frente ao cego que pedia esmola. Agora, o seu boné estava cheio de notas e moedas.
O cego reconheceu as pisadas e perguntou-lhe se havia sido ele quem reescreveu o cartaz, sobretudo querendo saber o que havia escrito ali. O publicitário respondeu: “Nada que não esteja de acordo com o seu anúncio, mas com outras palavras”. Sorriu e continuou seu caminho.
O cego nunca soube, mas o seu novo cartaz dizia: “Hoje é primavera em Paris e eu não posso vê-la”.

Mudar a estratégia quando nada nos acontece pode trazer novas perspectivas.
Precisamos sempre escolher a forma certa de nos comunicarmos com as pessoas!
Nota: autoria do texto desconhecida

– a imagem utilizada acima é de fonte externa e não autorizada. Se você é responsável por agênciar conteúdo fotográfico que possua o direito dessa imagem, e não quer que ela apareça aqui, favor entrar em contato e ela será prontamente removida.

 


Pin It on Pinterest

Share This